terça-feira, março 07, 2006

Deus

Foto: Vitor Nunes

O jardim da toalha
da mesa ganhou
insólitos miolos
de pedra.

A manhã escolheu
a dedo
os feijões
da panela.

A água do mate
chiando
é Deus
pedindo
silêncio.

16 comentários:

luciana MELO disse...

Gosto desse eixo que tua poesia encontrou. Faz-me lembrar das temáticas da Adélia Prado... elas são tão grandiosas porque não aspiram outra coisa senão o lado de dentro da gente, da casa... compreendes?
Beijos muitos

Cláudio B. Carlos (CC) disse...

Oi!

Muito bom!

*CC*

Azzuma disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Edilson Pantoja disse...

Deus no detalhe... Revelador. Abraço de Belém.

Dalva disse...

Muito lindo! gostei demais, demais, demais!

Curto e direto, dando margem a interpretação. Pa-ra-béns!!

marcos pardim disse...

eu perdido e dois achados: achar a ti e a teu blog, o primeiro; segundo, teu verso apontando-nos o pedido de deus na chaleira. agora que achei, voltarei. prazer em conhecê-la. marcos

Ivã Coelho disse...

Façamos, então, o silêncio divino. Só preciso dizer que tudo aqui é contemplação, neste seu espaço, Ceci. Congratulações. A lua em libra nos guia. Bjos librianos.

romero disse...

Primero de todo : quiero pedir perdon por mia ausencia, Cecilia.

Ahora quiero comentar tu poema, que no solo es precioso, pero el "respira" a pueblo, a sus creencias !
Guapisimo, mi amiga :)

gracias por ese momento
besitos

Rubens da Cunha disse...

um poema, ou tres poemas, uma admiração, ou tres admirações.
concisão e poesia, falta tanto no mundo, sobra tanto aqui,
beijo
rubens

Azzuma disse...

Excluí meu comentário, Cecilia. Achei ele meio aspero.
Bom final de semana

mario pirata brincadeiro disse...

bela chave fecha o poema que aberto está.

Marilena disse...

tão simples e tão complexo, tão pequeno e tão grande ... lindo. bjs.

marcos pardim disse...

oi cecília. aproveitei alguns momentos da manhã deste dia, cuja lida brava só irá começar à tarde, para revisitá-la. li todos os seus históricos. de tudo que li e de tudo que gostei, gostei sobretudo do post Adjetivos. tanto que adjetivá-lo seria desnecessário, além de impossível, pelo espanto que me causou. 1 beijo e té +, porque eu volto.

Renato disse...

O silêncio mais forte faz com que entendamos nossos pensamentos, agradeça a deus.

Carpinejar disse...

Agora vou rezar toda vez que tomar chimarrão.
beijos
Fabro

Anônimo disse...

Here are some links that I believe will be interested