segunda-feira, abril 24, 2006

Motivos

Porque há tempos ele já se entregara a ela com esta disponibilidade sem condições, categorias, ou mesmo com este jeito inclassificável de quem entende que desprecisar de explicações seria a melhor maneira de amá-la;
Porque, por ela, ele já havia derrubado seus ídolos, pisoteado seus medos, cutucado com o indicador as feras que se escondem nas noites longas e escuras, mastigado os ciúmes;
Porque confiava nela sem fronteiras, na vastidão de tudo o que significa pensar saber o outro, antes mesmo dele próprio;
Porque, irresignado em ser o que dá linhas à pipa, reaprendeu os vôos sem amarras e, nas quedas vertiginosas, a ser o que fica, e ficando, o que já viu mais longe;
Por todas essas coisas e mais, por pensar ser o único que poderia acompanhá-la em suas gravitações ao redor das vidas, é que ele acreditava, jurava, esperava, torcia. Ela um dia, e finalmente, iria dizer-lhe Sim.

14 comentários:

luciana MELO disse...

Minha Lia,
Porque às vezes só precisamos de um motivo para sermos (in)felizes...
Porque enquanto houver vida há necessidade de conceder-se uma oportunidade.
Saudades muitas, querida.
Beijo na inteireza da tua alma.

Claudio Eugenio Luz disse...

Nem sempre é possivel encontrar a saida, mas jamais nos cansamos de caminhar.

hábeijos

claudio

Cláudio B. Carlos (CC) disse...

Olá!

Beijos do *CC*

Marilena disse...

Que lindo !!! Sem palavras, encanto-me diante da artista ... beijos.

marcos pardim disse...

Sim, eu torço por ele, seja ele e ela quem forem. Sim, eu torço pelo sim. Sim, é sempre muito bom passar por aqui, sim. 1 beijo.

Edilson Pantoja disse...

Gostei demais do modo desta escrita! Obrigado pelo beijo para Lia! Também para ti!
Abraços de Belém!

Azzuma disse...

Tudo que vc escreve eu me identifico. Mas sempre coloca em belos versos.

Bjs

Rubens da Cunha disse...

Esperamos tanto por este sim. Quando ele chega?
obrigado pelas palavras ao meu texto. beijo
rubens

Rodrigo disse...

Sim, sim, sim!!!
Parabéns pelo blog!

Warum Nicht? disse...

queria acreditar...
será que, no amor, um dia a vida imita a arte?

Ivã Coelho disse...

A confiança no outro se nos apresenta como a melhor maneira de se estabelecer uma relação, seja lá ela de que espécie for.

Belo discorrer.

Beijos, libriana.

Edilson Pantoja disse...

O que houve? por que o sumiço? Abraços!

Fernando Rozano disse...

Você vai na veia, CeciLia, e o texto flui com naturalidade. Achei-me em várias passagens. beijo.

Anônimo disse...

Here are some links that I believe will be interested