quarta-feira, setembro 20, 2006

Inteligências


A generosidade, hoje sei, é uma forma superior de inteligência.

Naquela primeiro encontro, a velha índia tentava vender-me um de seus tantos colares.

Respondi que não, obrigada, um sorriso formal e sem sentidos.

Retirou de entre todos um, o que mais se representava nas cores da camisa que eu vestia e colocou-o em meu pescoço.

Delicada e firme, agradeci outra vez. Foi então que percebi, na sua dificuldade em expressar-se, uma provável deficiência mental.

Mostrou o valor no indicador erguido: um real.

Envergonhada, entreguei-lhe mais. Também à pequena, a saia de cipós, uns três anos, que a acompanhava, umas moedas.

Beijou-me a face e foi. Deixou-se fotografar ao meu lado, a boca desabitada, sorrindo.

Uns dias mais tarde, na praia, o último encontro com a Pataxó.

Vendo-a aproximar-se à distância imaginei à contra-gosto o que ela iria arranjar para combinar com a camisa azul que eu vestia sobre o biquíni.

Num instante, o espinho oculto na areia, a ferida no pé. A dor.

Para minha surpresa, chegou bem perto. Disse algo que não entendi.

Tirou das bugigangas que trazia, uma pena de cor forte.

Prendeu-a no meu chapéu, beijou-me novamente, e seguiu.

16 comentários:

marcos pardim disse...

também eu, cecília, com a diferença da timidez em lugar da vergonha, entrego-lhe mais. entrego-lhe minha atenção. entrego-lhe minha admiração. entrego-lhe minha gratidão, por você generosamente (ainda que certamente com alguma compreensível dor) compartilhar o teu ouro. hoje, este é o meu jeito de dizer que gostei, gosto e gostarei do que leio aqui.
1 beijo

Vítor Leal Barros disse...

generosidade para mim também é sinónimo de uma inteligência superior...

um beijo Lia

Tita Aragón disse...

Cecília, querida, lá vem você me emocionar com mais um punhado de palavras certeiras. Falta genenrosidade na gente, às vezes, mas acho que é porque temos medo dela... eu queria não ter!
Beijos.

Marilena disse...

Lindo e sensível post. A generosidade, a gratidão, a bondade. Valores com envergadura impar, nada inferiores à outras espécies de inteligência. Beijos.

diovvani disse...

Está vendo, não falei? Não apenas, "na ponta de todo alfinete equilibra-se o ai de uma dor futura". Também na ponta do espinho. Que bom, você ter voltado! Estive aqui, várias vezes procurando novas pegadas suas. Falando em generosidade, pode enviar-me seu e-mail no diovvani@yahoo.com.br? MOntanhosoAbraço.

casoual disse...

Olá, Cecília.
Não sei porque não consegues comentar. Diz-me o que acontece e o que precisas porque eu não sei o que é. Toda a gente comenta, só fica sujeito a aprovação como aqui.
Um abraço e um gosto reafirmado em ler-te.

Marilena disse...

querida cecília, sim, generosidade é mesmo uma das espécies de inteligência superior, e vc a tem também por compartilhar conosco o seu talento. obrigada por mais este belíssimo post. beijos. (estranho porque achei que já havia comentado aqui)

Márcia do Valle disse...

Pois eu so fã desses artesanatos! Bjs

Edilson Pantoja disse...

"Disse algo que não entendi". Há vezes em que as palavras são desnecessárias. Abraço!

Fernando Palma disse...

"A generosidade, hoje sei, é uma forma superior de inteligência."

Concordo. E como concordo!

Silvy disse...

Simplesmente adorável seu blog, amei, tenha um feliz final de semana!
Silvy

Dalva disse...

Bom!!!

Mulher de Sardas disse...

ah...se todos os maus julgamentos fossem interrompidos por uma boa alfinetada!!

lindo post, Cecília. Um grande abraço para ti.

Ivã Coelho disse...

Gratidão por ter sido respeitada, respeito por quem a compreendeu. Tão tocante a poesia que escorre das suas palavras, que o mais singelo conto torna-se forte em cores e significâncias.

Beijos, poetamiga.

Múcio Góes disse...

Olá, td bem? Tentei comentar no poema acima, mas nao consegui. Brigado pela visita, pelas palavras carinhosas, viu? Adorei seu espaço, e voltarei.

[]´s

Rubens da Cunha disse...

olha, obrigado por aquele email sobre o meu texto. eu vim aqui para ler teus poemas e leio esta narrativa poética visceral, luminosa. obrigado por isso também.
beijo
rubens