segunda-feira, janeiro 26, 2009

Esfinge Contemporânea

Ele a decifrou.

Nela, aumentaram as ganas

de devorá-lo.
(Texto: CeciLia Cassal Imagem: Sandra Marques)

12 comentários:

Cosmunicando disse...

perfeito isso...

mulher de sardas disse...

amei! que delícia! vou ficar aqui decorando...

Janaina Amado disse...

Mas para quê existe o enigma, senão para ser decifrado?
Cecília, de volta aos blogs, não podia deixar de passar por aqui, para te ler e para um abraço.

Mara faturi disse...

AFF, MINHA AMIGA VOLTOU "FAMINTA" DAS FÉRIAS, RS,RS...
QUE BOM;0)
BJO!!!
SAUDADES"!!

Quem é ela: disse...

Ui, sem comentários... direto no rim!
Beijos e saudade!

Dalva M. Ferreira disse...

Como sempre, dominando as palavras, guiando-as como um rebanho de garatujas.

marcos pardim disse...

decifrando ou não, devorar parece ser sempre e mesmo fatal... 1 bj

Karine disse...

Quem decifra também devora.

Um beijo.

Paulo Bentancur disse...

Muito bonito, porque forte. Inverte a história da esfinge e deixa marcas mais fundas. Bem o teu estilo.

Impressionou-me.

Beijos.

Paulo Bentancur disse...

CeciLia:

invertes a história da esfinge para melhor contá-la, decifrá-la. A esfinge está nua. Teu texto, forte, belo, me devora.

Parabéns e obrigado por mais essa emoção.

mari disse...

Arrasooo. Demais!
Saudades mimosa, te amo!

Luciana disse...

Minha Lia,

Tenha um feliz banquete.
;-)
Beijo na alma