segunda-feira, fevereiro 16, 2009

Poderosas Passagens

A Passageira da Paixão,
- Peregrina em Pasárgada -
Pensa Promessas Pelos Postigos.
Perseguindo-as aos Pares
Projeta Plenitudes.
Prisioneira da Palavra,
A Passageira da Paixão
Passeia Por Perigosas Pautas.
Procura, no Porto,
Perdidas Paisagens.
A Passageira da Paixão
- Pescadora, no Passado –
Precisa Pertencimentos, Poderes,
Perfumes. Pisa Pétalas:
Paralelos Prazeres.
(Texto: CeciLia Cassal, Parodiando Press; Imagem: Renato de Carvalho)

7 comentários:

Paulo Bentancur disse...

CeciLia, além de poeta de primeira, isto é, Poeta, um ser com especial sensibilidade para a plenitude escondida no precário. Belo e difícil exercício da "língua do P" sem brincadeira alguma em verso nenhum. Pergunta: a passageira é carregada pela paixão ou a paixão é carregada por ela? Teu poema (como a maioria dos teus textos) me deixou pensando, e sentindo, e pensando, e sentindo. Parabéns, para não perder o uso do P. Que, aliás (sorte minha), está na minha assinatura. Beijão.

Cosmunicando disse...

perfeito poema, puro prazer =)

Mara faturi disse...

Lindíssimo Ceci,
que bom pertencer, passear,perambular por caminhos paralelos com você amiga querida!!!
Bjo perfumado;)

douglas D. disse...

bom ler vc de novo!

Edilson Pantoja disse...

"Paralelos prazeres"... Que prazer paralelo teu texto!
Abraço!

marcia cardeal disse...

Saudades de vir aqui! Mergulhos.beijo

Karine. disse...

Lindíssimo.