quinta-feira, junho 11, 2009

Ressurreição

(Texto e Imagem: CeciLia Cassal - Edição de Imagem: Wagner Cassal)


10 comentários:

Dalva M. Ferreira disse...

Bonito!

Cosmunicando disse...

libertar o beijo e a palavra, aqui há poesia!

kk disse...

tudo resultado ou causador daquele sentimento indescritivel que é o amor... hoje assisti um video interessante(http://www.youtube.com/watch?v=P3BA17tS3n4) que me fez pensar um pouco mais a respeito disso (talvez tambem pela proximidade do dia dos namorados).. qual a força que atrai tao fortemente uma pessoa para a outra? mesmo que elas sejam totais desconhecidas?
é algo que só nos resta refletir. e é um topico interessante para debater
enfim, continue o bom trabalho
beijo!

Valdemir Reis disse...

Cecilia olha eu aqui visitando, passando para agradecer sua atenção e amizade. Acredito que a verdadeira amizade nunca se desgasta, portanto assim quanto mais se dá mais se tem. Quem segue acompanhado de um amigo vai mais longe, muito além... Parabéns pelo bonito e inteligente blog. Aproveito para compartilhar com você de Esmeralda Ferreira Ribeiro;
“ Força de viver...
Grita ao mundo
a tua alegria,
a tua generosidade,
a tua disponibilidade,
a tua força de amar.
E daí,
a tua confiança,
a tua esperança,
a tua disposição de lutar.

Diz-lhe
que vale a pena viver,
que a grandeza está no ser,
e é preciso acreditar
que a vida é causa maior.
E assim,
o efêmero vai passar,
mas o que fizeres de perene
jamais se pode perder,
é autêntico valor.”

Obrigado, a casa é nossa, volte sempre! Também de todo coração votos de um excelente e animado fim de semana. Paz, saúde, proteção, prosperidade e muitas bênçãos. Fique com Deus, um forte e fraterno abraço. Brilhe sempre!!!
Valdemir Reis

Janaina Amado disse...

Gostei. Liberdade para esse beijo!

Rubens da Cunha disse...

eu acho que nem chega a ser língua :)

abraços
Rubens

Fernando Rozano disse...

poesia, imagem, música....o que mais posso desejar? belo, CeciLia, belo. (voltando, aos poucos.) beijo.

Paulo Bentancur disse...

Grande CeciLia,

poeta inclassificável. Entendo o "aprisionado" porque o beijo quer mais, quer ir além da boca, dar-se no corpo inteiro. E, na verdade, ele se dá, é é beijo de fato, pleno, como, imagino, sejas capaz de compreendê-lo. Com o corpo inteiro, matando-nos e nos ressuscitando logo a seguir. Para outro beijo.

Estás de parabéns pela enorme sensibilidade e os que te leem, presenteados.

Beijo meu.

Anônimo disse...

que vontade de desaprisionar este beijo! Sempre....

Anônimo disse...

Ah! Esse é daqueles que eu gostaria de ter escrito. Belíssimo.
Bj e minha admiração.
HércioAfonso